Sunteți pe pagina 1din 31

Ensino Superior

Cálculo 1

Regras de Derivação

Amintas Paiva Afonso


Regras de Derivação
Regras de Derivação
Regras de Derivação
Regras de Derivação
Regras de Derivação
Regras de Derivação
1. REGRAS DE DERIVAÇÃO

Considere u e v funções deriváveis de x, com k  IR


e n  IR.

As principais regras de derivação e derivadas das


principais funções elementares segundo a Regra
da Cadeia são:
Cálculo 1 - Derivadas
Regras de derivação
R1 - Derivada de uma função constante
Se k é uma constante e f(x) = k para todo x, então f’(x) = 0.
Exemplo
Seja f(x) = 5  f’(x) = 0.
Se aplicarmos a definição:
f ( x1  x)  f ( x1 )
f ' ( x1 )  lim
x 0 x
55
f ' ( x1 )  lim  lim 0  0
x 0 x x 0
Cálculo 1 - Derivadas
R2 - Derivada de uma função potência
Se n é um número inteiro positivo e f(x) = xn, então:
f’(x) = n. xn-1
Exemplo: Seja f(x) = x5  f’(x) = 5x4.

R3 - Derivada de uma função multiplicada por k


Sejam f uma função, k uma constante e g a função
definida por g(x) = k.f(x), então:
g’(x) = k.f’(x).
Exemplo: f(x) = 8x2  f’(x) = 8.(2x) = 16x
Exemplos
Exemplo 1 – Determinar a equação da reta tangente ao gráfico de f(x) = x2,
no ponto de abscissa 1/2.
2
y(ºC) y  f ( x0 )  f ' ( x0 ).( x  x0 ) 1 1 1
onde: f      
2 2 4
y
1 1 1 1
y  f    f '  . x   Cálculo de f '  
 2  2 2
2
y
f ' ( x)  2 x
1 1
1/4 f '    2.   1

Por tan to : 2  2
x0 = 1 x x(h)
2

1  1   4x - 4y - 1  0
y     1. x  
 4  2
Exemplos
Exemplo 2 – Determinar a equação da reta normal ao gráfico de f(x) = x2 + 1,
no ponto de abscissa 1.
Chamando de m1 o coeficient e angular Substituin do este valor em (2) :
y da reta normal n, sua equação é :
1
y  f (1)  m1.( x  1) (1) m1  -
2
onde: f 1  12  1  2 Levando este valor de m1 em (1) :

Cálculo em m1 : 1
y  2   ( x  1) 
2
Como a reta normal é perpendicu lar à reta x  2y - 5  0
tangente, chamando de m o coeficient e
f(1) = 2 angular da tangente, temos :
1
m1.m  1  m1  - (2)
0 x0 = 1 x m
Assim, para calcularmos m, como
f' (x)  2x  0  2x e m  f' (1), teremos :
m  2 .1  2
Cálculo 1 - Derivadas

R4 - Derivada da Soma
• Sejam f e g duas funções e h a função definida por
h(x) = f(x) + g(x).

A derivada da soma é: h’(x) = f’(x) + g’(x).

Exemplo: f(x) = 3x4 + 8x + 5


f’(x) = 3.(4x3) + 8.1 + 0 = f’(x) = 12x3 + 8
Cálculo 1 - Derivadas

R5 - Derivada do Produto
• Sejam f e g duas funções e h a função definida por
h(x) = f(x) . g(x) ou y = u.v.
A derivada do produto é:
h’(x) = f’(x) . g(x) + f(x) . g’(x)  y’ = u’.v + u.v’

Exemplo f(x) = (2x3 - 1)(x4 + x2)


f’(x) = 6x2(x4 + x2) + (2x3 - 1).(4x3 + 2x)
Cálculo 1 - Derivadas
R6 - Derivada do quociente
– Sejam f e g duas funções e h a função definida por
h(x) = f(x)/g(x) ou y = u/v. A derivada do quociente é:

f ' ( x).g ( x)  f ( x).g ' ( x) u '.v  u.v'


h' ( x )   y' 
[ g ( x)]2 v2
Exemplo:
2x  3 4
f ( x)  2
x  5x  3
Cálculo 1 - Derivadas

2x  34
u '.v  u.v'
f ( x)  2 y' 
x  5x  3 v2

( x 2  5x  3).(2.4 x3  0)  (2 x 4  3)( 2 x  5)
f ' ( x) 
( x  5 x  3)
2 2

( x 2  5x  3).(8x3 )  (2 x 4  3).( 2 x  5)
f ' ( x) 
( x  5 x  3)
2 2
Exercícios de Fixação
R1 - Derivada de uma função constante
Se c é uma constante e f(x) = c para todo x, então f’(x) = 0.

a) y  8 a) y  cos 
b) y  3 b) y  sen(3   )
c) y  5 c) ye
Exercícios de Fixação

R2 - Derivada de uma função potência


Se n é um número inteiro positivo e f(x) = xn, então
f’(x) = n. xn-1.

a) yx 8

3
b) yx
c) yx 1/ 2
Cálculo 1 - Derivadas

R3 - Derivada de uma função multiplicada por uma constante


Sejam f uma função, k uma constante e g a função definida
por g(x) = k.f(x) g’(x) = k.f’(x).
3
d) y  5x
3
a) y  2x
8
g) y  5 / x
3 2 / 3 2 / 3
b) y  6 x 3
e) y  8 x h) y  1 / x
c) y  4x f) y  ex i) y  e / x
1/ 2 a/b a/b
Cálculo 1 - Derivadas
R4 - Derivada da Soma e da Diferença
Sejam f e g duas funções e h a função definida por h(x) = f(x) + g(x).
A derivada da soma é: h’(x) = f ’(x) + g’(x)
A derivada da diferença é: h’(x) = f ’(x) - g’(x)

y  2x  x
8 3
y  5x  4 y  5 / x 3  3x 2
3
y  6x  2x 3
y 8 x 2 / 3
x
1/ 3
y  1 / x 2 / 3  2 x
x 3 3x x5 x2
y  4x 1/ 2
 3x  2 y  y  x
2 2 ab ab
Cálculo 1 - Derivadas

R5 - Derivada do Produto y  uv  y '  u '.v  u.v'


Sejam f e g duas funções e h a função definida por h(x) = f(x).g(x).
A derivada do produto é: h' ( x)  f ' ( x). g ( x)  f ( x). g ' ( x)

y  5 x 3 4 x  5 2
a) y  2x x8
d) g) y  3 .3 x
x
1
b) y  6 x 3 2 x e) y  83 x 2 / 3 x1/ 3 h) y  2
.2 x

x 3
 1
y  4 x 3x f) y   3 x    6 x  1 i) y  x2 x  13x  2
1/ 2
c)
 x
Cálculo 1 - Derivadas
R6 - Derivada do quociente
Sejam f e g duas funções e h a função definida por h(x) = f(x)/g(x)
A derivada do quociente é:
f ' ( x).g ( x)  f ( x).g ' ( x) u u ' v  uv'
h' ( x )  y   y' 
[ g ( x)]2 v v2
ax
a) y  (2 x  x) /( x  1)
8
d) y  5x 3 /(3x  2) g) y
ax
b) y  6 x / 2 x  3
3
e) y 8 x3 2 / 3 1/ 3
/x h) y  ( x 2 / 3  2 x) / 2 x
i) y  x2x 1 /3x  2
2x 4 x  1 3

c) y  2 f) y 
b  x2
3
x 2
Cálculo 1 - Derivadas
R7 - Seja f(x) = sen x, a derivada do seno é f’(x) = cos x.

R8 - Seja f(x) = cos x, a derivada do cosseno é f’(x) = - sen x.

R9 - Seja f(x) = cotg x, a derivada da cotangente é f’(x) = - cosec2 x.

R10 - f(x) = sec x, a derivada da secante é f’(x) = sec x . tg x.

R11 - f(x) = cosec x, a derivada da cosec é f’(x) = -cosec x . cotg x.


Cálculo 1 - Derivadas
R12 - Regra da Cadeia
Se f e g são funções diferenciáveis, então a derivada da
função composta f(g(x)) é dada por:

[f(g(x))]’ = f’(g(x)) . g’(x)


Exemplo
– Calcule a derivada de h(x) = (2x + 1)10.
A função h(x) é composta, f(x) = x10 e g(x) = 2x + 1.
Pela regra da cadeia, temos
h’(x) = f‘(g(x)) . g’(x) = 10.(2x + 1)9.2 = 20(2x + 1)9
Cálculo 1 - Derivadas
R12 - Regra da Cadeia
3
a x
a) y  (2 x  3) d) y   
8

a x


b) y  x  a
2

2 5
e) y 
1 x
1 x


c) y  1 
3
x 3

f) y  2 x  3
2

2
Cálculo 1 - Derivadas

R13 - Derivada da função exponencial de base “e”


Seja f(x) = ex, sua derivada é a própria f’(x) = ex.

R14 - Derivada da função exponencial de base “a”


Seja f(x) = ax, sua derivada é: f’(x) = ax . lna
Cálculo 1 - Derivadas

R15 - Derivada da função logarítmica de base a:


1
f ( x)  log a x  f ' ( x) 
x. ln a
u'
y  log a u  y '
u. ln a
Exemplo:
1
f ( x)  log 10 x  f ' ( x) 
x. ln 10
Cálculo 1 - Derivadas

R16 - Derivada da função logarítmica neperiano ou natural

f ( x)  log e u  f ' ( x)  u ' u '



u. ln e u
1 1
f ( x)  log e x  f ' ( x)  
x. ln e x
6x 1 6x 1
f ( x)  ln( 3x  x)  f ' ( x) 
2
 2
(3x  x) ln e 3x  x
2
DERIVADAS DIFERENCIAIS NOTAÇÃO
DE LAGRANGE
=0 dk = 0 (k)´= 0

d(ku) = 0 (ku)´= 0

d(u+v) = du+dv (u+v)´= u´+ v´


(u + v) = +

d(u.v) = vdu + udv (uv)´= u´v+v´u

d(u/v) = (vdu –udv)/v2 (u/v)´= (u’v – v’u)/v2

d(un) = n.u
+
n-1.du (un)´= n.un-1.u´

d(eu) = eu.du (eu)´= eu.u´


DERIVADAS DIFERENCIAIS NOTAÇÃO
DE LAGRANGE
d(au) = au.lna.du (au)’ = au.lna.u’

d(senu) = cosu.du (senu)’ = cosu.u’

d(cosu) = - senu.du (cosu)’ = -senu.u’

d(lnu) = (1/u).du (lnu)´= (1/u).u’

d(arctgu) = (arctgu)’ = u’/(1+u2)


du/(1+u2)