Sunteți pe pagina 1din 33

A COMUNICAÇÃO

NÃO-VIOLENTA
Marcos da silva Rodrigues .
Mara Aguila Rodrigues .
A COMUNICAÇÃO NÃO-VIOLENTA:
• Facilitador: Marcos da Silva Rodrigues
• Work Shop : em xx ? dias
• Promovido pela : Neurons Psicologia e Coaching em
parceria com a Elo Apoio Social e Ambiental

• Voltado a : ?
O QUE É CNV?
• A Comunicação Não-Violenta é um processo de
entendimento que facilita a harmonização de suas
necessidades com as necessidades de outras pessoas,
de uma maneira empática.

• Ela envolve, inicialmente, uma mudança de foco de


nossos erros e dos erros do outro às necessidades de
todos.

• Por outro lado, é essencial aprender uma linguagem que


nos permita construir uma relação de confiança com o
próximo. Uma linguagem que aumente a disposição de
cooperar e apoiar um ao outro.
O QUE É CNV?

“Toda violência é a manifestação trágica de uma


necessidade não atendida”
Quem foi o criador
• Dr. Marshall Rosenberg
• Psicólogo americano
• Psicologia humanística de Carl Rogers
• Experiências de vida: alternativas pacíficas de diálogo
que amenizassem o clima de violência com o qual
conviveu.
• 1984: fundou o “Center for NonviolentCommunication
(CNVC)” na Califórnia
HONESTIDADE
Honestidade no dia a Honestidade CNV:
dia: • Significa dizer
• Dizer o que está errado sinceramente como eu
com o outro, o que eu estou, o que eu preciso
penso sobre o outro, neste momento.
meus julgamentos sobre • Estou desapontada
o outro. porque eu preciso de
• Você está sempre respeito
atrasada! • Estou frustrado porque
• Você não sabe se eu preciso de mais
organizar ordem
• Você é um egoísta • Estou decepcionado
porque preciso de apoio
NECESSIDADE
HONESTIDADE: LINGUAGEM
HONESTIDADE: LINGUAGEM
Que cara folgado! Vontade de riscar o Necessidade
carro dele! Ele pensa que é o dono do
condomínio! Ele vai ver só na próxima
reunião! Se alguém bater no carro dele,
não é culpa minha!
O morador do apartamento X parou em
uma vaga menor do que o carro dele
Porque preciso
de respeito
HONESTIDADE: LINGUAGEM

OBSERVAÇÃO SENTIMENTO NECESSIDADE PEDIDO


Então Fulano, Estou me Porque preciso de
você parou em sentindo frustrado respeito à minha
uma vaga menor posição de
que seu carro e síndica.
não conseguimos
passar com nosso
veículo em
segurança
Comunicação
, "violenta" v.s. "não
violenta"
• Ser "violento" significa agir de maneiras que resultam em
dano, então muito de como nos comunicamos - com
julgamentos, avaliações, críticas, demandas, coerção ou
rótulos moralistas de "certo" versus "errado" - poderia de
fato ser chamado de violento.


• Quando : Rotulamos, criticamos, comandamos, exigimos,
ameaçamos, culpamos, acusamos e ridicularizamos.
• Falar e pensar dessa maneira muitas vezes leva a feridas
internas, que, por sua vez, muitas vezes evoluem para
depressão, raiva ou violência física.
O PODER DA EMPATIA
• Abdicar de todas as opiniões e julgamentos •Empatia e
presença, ouvir sem intenção •Não faça nada,
simplesmente esteja presente •Na empatia saímos de
“nossa casa” •80% não verbal •Necessidades são mais
importante que sentimentos
Há muito tempo Atrás.
• Infelizmente, muitas das culturas do mundo ensinam
esses métodos "violentos" de comunicação como
normais e úteis, então muitos de nós achamos nossos
esforços de comunicação dolorosos e angustiados, mas
não sabemos por quê .
• Não conhecendo o impacto, julgamos
O que é "Comunicação Não-Violenta"?

• Os conceitos e ferramentas da Comunicação Não-Violenta são


projetados para nos ajudar a pensar, ouvir e falar de maneiras
que despertam a compaixão e a generosidade dentro de nós
mesmos e entre si. A comunicação não-violenta nos ajuda a
interagir de maneiras que deixam cada um de nós sentindo-se
mais completo e conectado.

• Assegura que nossas motivações para ajudar a nós mesmos e


uns aos outros não são de medo, obrigação ou culpa, mas
porque ajuda a torna-se a atividade mais gratificante que
podemos imaginar.


A CNV se baseia em habilidades de
linguagem e comunicação que fortalecem
a capacidade de continuarmos humanos,
mesmo em condições adversas.
Falar e ouvir

Devemos reformular a
maneira de nos expressar
e de ouvir o outro.

CNV é uma forma de comunicação que


nos leva a nos entregarmos de coração.
Mudar as reações repetitivas e automáticas
por respostas conscientes, honestas e claras.

A forma é simples, mas profundamente


transformadora!
“Analisar os outros é, na realidade, uma
expressão de nossas necessidades e
valores.”
“...se minha mulher deseja mais afeto do que
estou lhe dando, ela é “carente e
dependente”. Mas, se quero mais atenção do
que me dá, então ela é “indiferente e
insensível”.
Definitivamente, não podemos culpar os
outros por aquilo que estamos sentindo.
Quando utilizamos a CNV para ouvir nossas
necessidades mais profundas e as dos outros,
percebemos os relacionamentos por um novo
enfoque.
Os quatro componentes da CNV:

1.Observação
2.Sentimento
3.Necessidades
4.Pedido
OBSERVAÇÃO

O truque é ser capaz de articular essa


observação sem fazer nenhum
julgamento ou avaliação.
“Observar sem avaliar é a
forma mais elevada de
inteligência humana”
Sentimento
Precisamos descrever
de forma clara e
precisa nossas
emoções.
Normalmente, não é
uma tarefa fácil
expressar nossos
sentimentos, porque
imaginamos que
expressá-los é um
sinal de fraqueza.
Aprender a reconhecer em nós os
sentimentos que estamos
experimentando é um dos maiores
desafios da prática da CNV
• Por meio desse aprendizado, somos capazes de
comunicar para nós mesmos e para os demais o
que estamos sentindo em relação àquilo que
estamos vivenciando.
(Jéferson Cappellari)
Necessidades

Reconhecemos quais de nossas


necessidades estão ligadas aos sentimentos
que identificamos aí.
Pedido

Um pedido bem específico. Este


componente enfoca o que estamos
querendo da outra pessoa para enriquecer
nossa vida ou torná-la mais maravilhosa.
Empatia

• Ao estabelecer uma relação empática com alguém, cria-


se uma conexão sincera com aquele que passa por
dificuldades emocionais.

•A idéia é oferecer um colo, um sorriso e


fundamentalmente, a nossa presença e não buscar
explicações lógicas e racionais para o acontecido.
Oferecendo Empatia
• Escolhemos sempre nos expressar por
meio de pergunta: “
• Você se sente...(Seguido de um
sentimento)...porque você precisa de ...
(seguido de uma necessidade)?
Igualmente a frase, “Me parece que ...” é
muito eficaz na conexão empática.
Ao a usarmos há uma grande probabilidade
de criar vínculos emocionais. As pessoas se
tornam mais abertas quando ouvidas assim.
As duas partes da CNV

1.Expressar-se honestamente por meio dos


quatro componentes.
2.Receber com empatia por meio dos quatro
componentes.
“Seja a mudança que você deseja
ver no mundo!”
M. Gandhi
OBRIGADO!

 E-mail: marcosrodrigues.psiq@gmail.com
 fone : 41 98887686 (whatsapp)
 E-mail: maraaguila@hotmail.com
 fone: (41) 99703 0858 (whatsapp)/99189 3751
 contato@neurons.com.br www.facebook.com/neurons
www.facebook.com/psicologamaraaguila
BIBLIOGRAFIA:

COMUNICAÇÃO NÃO-VIOLENTA – TÉCNICAS


PARA APRIMORAR RELACIONAMENTOS
PESSOAIS E PROFISSIONAIS. MARSHALL B.
ROSENBERG. ED. ÁGORA.

ABC DO GIRAFÊS – APRENDENDO A SER UM


COMUNICADOR EMOCIONAL EFICAZ.
JÉFERSON CAPPELLARI. ED. MULTIDEIA.
MENSAGEM:
• VOCÊ PODE FAZER A DIFERENÇA!