Sunteți pe pagina 1din 10

“A GRANDE ASSUADA”:

as representações dos conflitos entre protestantes e católicos na


imprensa de Alagoas e Pernambuco (1874-1923)
César Leandro Santos Gomes
Mestre em História (UFAL)
Pesquisador do Laboratório Interdisciplinar de Estudos da
Religião (LIER)
E-mail: cesarl.gomes@hotmail.com
PRESSUPOSTOS METODOLÓGICOS
I. Fontes:
 impressas: jornais entre 1874 a 1923.
a) Alagoas;
b) Pernambuco;
c) Outros (“O Apostolo”; “Imprensa Evangélica” e
“O Puritano”);
 Obras memorialistas, relatos de viajantes protestantes e
literatura;
 Legislação da época: Códigos criminais 1830/1890, e a
Constituição da República do Brasil 1891.
II. Metodologia: Análise de conteúdo.
INDÍCIOS DA PRESENÇA PROTESTANTE EM
ALAGOAS E PERNAMBUCO, SÉCULOS XIX - XX

 Século XIX = “Cultos Inglês” : Anglicanismo.


a) Cemitérios protestantes;
b) “Igreja dos ingleses” (capelanias).

 Colportores;

 Séculos XIX /XX = Missionários estrangeiros:


a) Daniel Parish Kidder;
b) James Cooley Fletcher;
c) Robert Reid Kalley;
d) Rev. John Boyle;
e) Rev. John Rockwell Smith;
f) Salomon Louis Ginsburg;
g) William Edwin Entzminger;
h) George W. Butler;
i) Rev. John Mein.
Carlos de Morney, “Planta da Povoação de Jaraguá” (1841)
INDÍCIOS DA PRESENÇA PROTESTANTE EM
ALAGOAS E PERNAMBUCO, SÉCULOS XIX - XX

Igrejas Protestantes Fundadas entre os anos 1873-1908

Alagoas
Pernambuco

7 24

TOTAL 31 Igrejas
CASOS DE INTOLERÂNCIA RELIGIOSA E SUAS
REPRESENTAÇÕES NA IMPRENSA E LITERATURA

1) Apedrejamentos e invasão de propriedades:

“Quando a multidão começou a tumultuar, o subdelegado não tinha nenhum plano de


ação. Entrou e acusou de pecado, de termos feito não um casamento e, sim um
ato de pecado, um ato de prostituição. Ele nada sabia da lei do Império que
autorizava o casamento acatólico e não queria espalhar a multidão e manter a
paz...Nenhuma autoridade da polícia perto da praça, mas ruas cheias da ralé. Mal
começamos a andar quando a gritaria, os brados e os assobios começaram. Multidão
nos seguiu com gritos e gestos ameaçadores. Talvez um número de não menos de
600 pessoas e parecia um situação muito alarmante. Piorou rapidamente.
Procuramos refúgio em casas mas as portas eram fechadas. Jogaram tijolos, pedras e
lama. Durante todo o episódio, alguns do nosso povo e seus amigos ficaram
nobremente ao nosso lado...”

(KALLEY, 1873)
Robert Reid Kalley (1809-1888): Medico e pastor
presbiteriano escocês, Fundador da 1ª Igreja
Evangélica de Pernambuco.
CASOS DE INTOLERÂNCIA RELIGIOSA E SUAS REPRESENTAÇÕES
NA IMPRENSA E LITERATURA

2) Linchamentos e motins:

No meio das vaias e alaridos quebraram, despedaçaram vidros e moveis e teriam


vitimado os que confiavam em seu direito, se o interior da casa perseguida não
oferecesse anteparo aos inermes.
Enquanto vencia a saturnal, corriam os bandos de rua em rua em busca do lugar em que
se refugiasse o Sr. Smith,
Aqui atroavam bombas, ali vociferações; parecia revivida a inquisição com suas
festas de quemadero(sic). No dia seguinte andavam de público os malfeitores,
ostentando a selvatiqueza da plebe e afirmando que o apedrejamento era efeito da
soberania nacional, como se a liberdade da multidão fosse contraria ao direito
individual. Como medida de segurança exigem-se cale o sr. Smith e fique sem
reparação o desacato feito na pessoa do Sr. Sarmento.
Muito dói ver na seara de Deus o domínio do absoluto querer do homem, servindo da
Rev. John Rockwell Smith (1846-18180),
missionário presbiteriano que ajudou a fundar as arma que fere e da mordaça que sufoca.
congregações em Maceió e Pão de Açúcar. (JORNAL DO PILAR, 1874)
CASOS DE INTOLERÂNCIA RELIGIOSA E SUAS
REPRESENTAÇÕES NA IMPRENSA E LITERATURA

3) Debates retóricos e doutrinais:


(...) Notem aqui os leitores a requintada má fé dos
protestantes, que com maior descaso traduzem a palavra
latina da Vultada: - adorare - por inclinar-se, ora por
servir, ora por encurvar-se, quando nenhum desde
significados jamais admitiu latinista algum, e isso tão
somente para cumprirem o triste fadário de falsificarem a
Bíblia a seu jeito, afim de fazerem melhor passar os seus
carapetões aos ignorantes e os descuidados de crenças.

(JORNAL DO PENEDO, 1880)

Cânon Protestantes. 2010.


CASOS DE INTOLERÂNCIA RELIGIOSA
E SUAS REPRESENTAÇÕES NA IMPRENSA E LITERATURA

4) A queima de bíblias protestantes (1903 a 1907):

Como se achava designado, domingo, 31 de janeiro encerrou-se nesta


cidade a Santa Missão piedosos e ilustrados Frei Angélico e Frei
Gaudioso (...) Os atos de encerramento das missões constaram da
missa campal, solene; queima de bíblias truncadas e falsificadas, e
bem assim muitos livros heréticos e gazetas ímpias propagadoras
do erro e da heresia em oposição à doutrina de Nosso Senhor
Jesus Cristo.
Esse ato efetuou-se na praça pública com o aplauso de grande
população assistente que batia palmas e dava repetidos vivas à
Religião Católica Apostólica Romana.
(A FÉ CHRISTÃ, 1904)
O Malho de 12 de Janeiro de 1907, sobre a
intolerância religiosa e a queima de bíblias
protestantes.
CASOS DE INTOLERÂNCIA RELIGIOSA
E SUAS REPRESENTAÇÕES NA IMPRENSA E LITERATURA
5) Representações na cultura popular e literatura:

Daí a poucos minutos chegou o sacristão que recebeu ordem de


tocar chamada.
(...) Assim, as beatas e os frequentadores habituais da igreja
foram aparecendo.
Quando havia número suficiente expôs o vigário que um
protestante ia pregar blasfêmias e convinha impedir que ele
falasse.
Aconselhou que apedrejassem a casa, e expulsassem o
herege que ia empestar aquela terra habitada por gente
temente a Deus.
Com essas instruções, no dia seguinte pelas onze horas do dia, a
casa em que o protestante ia anunciar o Evangelho achava-se
quase cercada de homens e mulheres que não ousavam entrar.
(LAVENÉRE, 1921)
CONSIDERAÇÕES FINAIS

Cruzar as informações dos periódicos com outras documentações (protestantes e


católicos);
Abranger? Ou focar nas denominações batistas e presbiterianas?;
 Mapear as atividades dos ministros brasileiros e estrangeiros;
Identificar as classes sociais dos membros das denominações (traçar os perfis
dos fiéis);
Verificar a existência de relações entre missionários com as elites sociais e as
forças políticas locais;