Sunteți pe pagina 1din 26

Condições e Lesões Pré-

malignas
Estômago

F. Castro Poças
Serviço de Gastrenterologia, HGSA, Porto
Instituto de Ciências Biomédicas Abel
Salazar, Universidade do Porto
Condições pré-malignas - situações
clínicas ou clínico-patológicas
associadas a um aumento significativo
do risco de desenvolver cancro:

-gastrite crónica atrófica/gastrite folicular


-estômago operado > 20 anos
-pólipos hiperplásicos múltiplos
-anemia perniciosa
-doença de Ménétrier
2
Lesões pré-malignas ou “lesões
precursoras”- são alterações
morfológicas que têm maior
probabilidade de evolução para cancro.
Correspondem a um passo no
desenvolvimento neoplásico e são
designadas por displasia

Adenoma

3
Displasia
-alteração epitelial neoplásica, caracterizada
morfologicamente pela presença de alterações
cito-arquitecturais não atribuíveis a processos
inflamatórios e/ou regenerativos;
subjacente às alterações morfológicas existem
alterações genéticas, moleculares e bioquímicas;

-acarreta um risco de neoplasia maligna, seja pela


evolução da própria lesão seja por transformação na
restante mucosa do orgão em que ocorre, é pois
marcador de um campo em que o desenvolvimento de um
carcinoma é mais provável;

4
5
Adenoma
lesão circunscrita da mucosa, composta por
estruturas tubulares e/ou vilosas revestidas
por epitélio displásico;
é uma neoplasia benigna com potencial de
transformação maligna e representa 5% dos
pólipos gástricos.

Atitude:
-exérese endoscópica
-erradicação Hp ?
-vigilância endoscópica: qual a periodicidade?

6
Condições pré-malignas:

-gastrite crónica atrófica/gastrite folicular

-estômago operado > 20 anos


-anemia perniciosa
-pólipos hiperplásicos múltiplos
-doença de Ménétrier

7
8
infecção Helicobacter Pylori

gastrite crónica

hiperplasia atrofia
gastrite folicular

displasia MI
linfoma Malt
carcinoma difuso displasia

carcinoma intestinal
9
Cancro gástrico

-génese multifactorial
-na maioria dos casos o factor indutor inicial
do processo carcinogénico parece ser o Hp
-o posterior desenvolvimento das lesões
precursoras bem com do cancro gástrico
estão dependentes da estirpe do Hp, do
hospedeiro e de factores ambienciais.

10
Helicobacter Pylori

agente carcinogénico tipo I pela OMS em 1996

esta atribuição de factor de risco não implica a


responsabilização directa do Hp na
carcinogénese gástrica, salientando-o como um
cofactor num processo gradual e multifactorial.

11
o estômago após a erradicação Hp

~1 semana - o Hp desaparece
~6-8 semanas - os neutrófilos desaparecem
~1 ano - a mucosa do corpo normaliza
~4 anos – a mucosa do antro quase normaliza

a atrofia gástrica reverte ?


a Metaplasia intestinal reverte ?
provavelmente não porque já ocorreram alterações
genéticas irreversíveis

12
A quem erradicar Hp ?

Consenso de Maastricht:
-úlcera péptica
-linfoma MALT baixo grau
-gastrite severa
-estômago operado
-história familiar de cancro gástrico
-dispepsia funcional?
-toma de AINES?
-DRGE com tt prolongado com IBP?
13
14
Condições pré-malignas:

-gastrite crónica atrófica/gastrite folicular

-estômago operado > 20 anos


-pólipos hiperplásicos múltiplos
-anemia perniciosa
-doença de Ménétrier

15
estômago operado > 20 anos

-é consensual haver um aumento significativo


do risco de cancro 20 anos ou mais após a
cirurgia
-risco maior nas montagens Billroth II
-factores implicados no aumento deste risco:
hipocloridria, refluxo biliar e infecção Hp
-vigilância endoscópica: periodicidade?

16
pólipos hiperplásicos múltiplos

-a incidência de cancro varia de 1.2 a 28%


dependendo do nº de pólipos e da
intensidade da gastrite atrófica
-deve fazer-se exérese dos pólipos > 2cm
-erradicação Hp ?
-vigilância endoscópica: periodicidade?

17
anemia perniciosa
-distúrbio autoimune dirigido contra a bomba de
protões das células parietais e o FI provocando
atrofia da mucosa oxíntica e incapacidade de
absorver a vit B12 com consequente anemia
megaloblástica
-a gastrite crónica atrófica resulta em
hipocloridria e hipergastrinemia favorecedores
do processo carcinogénico
-risco de cancro ~ 3%
-vigilância endoscópica não consensual

18
19
doença de Ménétrier
-caracterizada por: hipertrofia das pregas
gástricas + hipocloridria/acloridria +
hipoproteinemia
-Hx caracteriza-se pela hiperplasia severa do
epitélio das criptas que origina atrofia
glandular
-desenvolvimento de cancro em 2-15%
-vigilância endoscópica não consensual

20
doença de Ménétrier

antro corpo

corpo fornix

21
doença de Ménétrier
ecoendoscopia

22
doença de Ménétrier
ecoendoscopia

23
doença de Ménétrier
ecoendoscopia

24
doença de Ménétrier

25
26